04 fevereiro 2013

O reflexo!



Era uma noite muito chuvosa, eu estava sozinha e meus pais só iriam chegar lá pelas 11 da noite. Não sabia o que fazer naquela escuridão, então já que a minha casa era grande, comecei a brincar sozinha. Na verdade, tinha muita imaginação aos 8 anos e toda hora inventava uma coisa divertida pra fazer. Naquela época, tipo uns 5 anos atrás, adorava brinquedos e tudo mais. Já sabia mexer no Notebook da mamãe e não estava de castigo.


Parei de brincar e fui ligar o Note, que na minha sorte estava totalmente carregado. Entrei em sites de Lendas Urbanas, coisas assustadoras, em afins, coisas que poderia ver só pra tentar levar um ‘sustinho’ do nada. A bateria do notebook já estava descarregando e nada da chuva passar. De repente, ouvi minha cachorrinha latir. Achei esquisito porque ela não era de latir, ainda mais dentro de casa do meu lado.

Ali estava eu: no Note, várias velas e minha cachorrinha latindo de 5 em 5 minutos. Estava começando a ter sono e jurava que dormiria ali mesmo, sentada na cadeira em frente da janela, ao lado da cachorrinha latindo sem parar. Apesar de tudo, eu não estava com medo de nada. Não sei como e nem sei de onde ouvi ruídos como se fossem unhas esfregando no quadro branco. Vinha de lá de baixo. Desci as escadas e me deu um frio na barriga. Olhei para a cozinha, pra sala de jantar e pro pátio. Não vi absolutamente nada de anormal. Fiquei olhando por uns 2 minutos, já tinha parado aquele barulho irritante.

Subi novamente e nisso, já tinha perdido totalmente a noção do tempo. Quando me dei conta, a Sarinha, minha cadela, tinha sumido. Achei que ela estava me seguindo quando eu descia e ela tinha ficado por ali mesmo. Nem liguei e ela começou a latir de novo. Jurava que estava vindo de lá de baixo. Quando desci, ela tava lá em cima, disso já sabia por que já naquele momento vinha do meu quarto. Quando cheguei lá, e vi a Sarinha olhando pro espelho e latindo.

Num minusculo momento, não vi nada no espelho. Olhei de novo e parecia que alguém, acho que era uma mulher, tava atrás de mim, eu olhei paralisada pro espelho e do nada, comecei a chorar, sem mover um dedo mindinho. Fechei meus olhos, contei até 10 no meu pensamento, abri meus olhos e a luz já havia voltado e a Sarinha estava dormindo debaixo da minha cama e eu ouvi alguém gritando meu nome. Achava que era a minha mãe que havia chegado, e era mesmo. Nesse instante, eu voltei pro escritório e desliguei o Note e contei pros meus pais, eles não acreditaram e não pudi fazer nada, na época eu era uma pirralha da 4 ª Série e esqueci essa história por um tempinho, até agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário